Quando você recebe um elogio sobre uma tarefa bem executada, você responde imediatamente com algo do tipo: “ah, não foi nada”? Ou você realmente acredita que não era nada e pensa que alguém poderia ter feito melhor do que você? Se a sua resposta foi positiva, atenção: este pode ser um indício de síndrome do impostor.

Se você sente constantemente que o que você faz não é bom o suficiente, você pode ter a chamada síndrome do impostor. É um termo psicológico que descreve um padrão de comportamento no qual você duvida de suas realizações e tem um medo persistente de ser exposto como uma fraude, como incompetente.

Hoje, nos deparamos com frequência com profissionais que passaram por algumas situações semelhantes às descritas acima e que têm uma autoconfiança baixa. Além disso, descobrimos que não importa o nível ou cargo em qual esta pessoa está, qualquer um pode experimentar a síndrome.

Já viu como a transformação tecnológica pode afetar o seu trabalho?

Geralmente, a pessoa que está lidando com a crise tende a chamar o sucesso de sorte ou apenas de um bom momento, e descartá-lo de suas vitórias, acreditando que as outras pessoas são melhores, mais inteligentes ou mais competentes do que eles.

E como como identificar se você tem a síndrome do impostor? Confira os pontos abaixo.

• Você está prestes a fazer uma apresentação e, secretamente, acha que todos vão perceber o seu nervosismo e desespero por ter que realizá-la;

• Finalmente, chegou a sonhada promoção e a sua narrativa interna diz que eles devem ter poucos candidatos, ou que você realmente não merece a promoção. Você está convencido de que não vai corresponder às expectativas;

• Em uma importante reunião, sua mente cria uma cena onde seu diretor entrará a qualquer momento, tocará em seu ombro e dirá que você não está realmente qualificado para o cargo (mesmo que seja a pessoa mais experiente na sala);

Além disso, as pessoas com síndrome do impostor são perfeccionistas, têm um enorme medo do fracasso e constantemente inibem as suas próprias conquistas. Isso pode ser debilitante, causar estresse, ansiedade e vergonha, bem como uma baixa autoestima.


Como superar a síndrome do impostor?

1.     É essencial buscar a ajuda de um especialista ou de um grupo para expressar os seus sentimentos, pois você descobrirá que não está sozinho nessa - a síndrome do impostor é mais comum do que pensamos!

2.     Faça uma lista de suas realizações, habilidades e sucessos, independentemente de quão grande ou pequeno sejam. Isso provará que você tem valor concreto para compartilhar com o mundo;

3.      Construa um sistema de forte apoio com as pessoas que você mais respeita - mentor, colegas, família e amigos. Peça feedbacks contínuos e veja que seus esforços e resultados são vistos;

4.      Crie um discurso único e confortável para si. É importante saber o que você diz quando alguém pergunta o que você faz;

5.      A síndrome do impostor acontece quando você subestima o quão bom você realmente é e quando você acredita que é necessário saber tudo. Permita-se continuar aprendendo e aceite que todos têm suas vulnerabilidades, não importa o cargo atual ou idade.

Além das 5 dicas para superar a síndrome do impostor citadas acima, é interessante documentar as suas realizações. Por isso, identifique o problema ou a situação que exigiu que você tomasse determinada decisão ou ação e quais as consequências positivas disso. Converse com sua equipe, liderados e gestores, os questionando sobre as suas principais realizações nas questões do dia a dia.

Identifique o resultado tangível de suas ações, por exemplo: simplificação de processos, melhorias de lucro, redução de custos, gerenciamento de riscos ou benefícios percebidos. Certifique-se de incluir essas conquistas em seu currículo como um lembrete do valor que você traz para sua função.

Veja o que você pode fazer no dia a dia profissional para minimizar a síndrome

Realizar uma avaliação de valores

O quanto seus valores combinam com o ambiente em que você está? Você acredita no negócio, você está cercado por profissionais que te inspiram?

Identifique suas preferências pessoais

O que te motiva e desmotiva no trabalho? O que você está disposto a tolerar e o que não é aceitável? Decida o que você vai fazer para mudar o que pode ser mudado à sua volta.

Avalie suas habilidades e conhecimentos

Suas habilidades estão atualizadas? Você precisa de mais experiência em uma área específica? Se precisar de treinamento e experiência adicionais, planeje como você vai conseguir. O mundo do trabalho está mudando e, para ficar no topo do jogo, você deve manter suas habilidades sempre atualizadas.

Encontre um mentor!

Sozinho, ninguém chega a lugar algum. Um mentor pode estar dentro de sua organização ou fora da empresa. Eles precisam entender a indústria e fornecer objetividade quando você não consegue enxergar o que está na sua frente. Eles serão aqueles que o levantarão quando você não tiver certeza do que fazer a seguir.

Reconheça suas conquistas

Escreva suas conquistas. Torne-as tangíveis. Também reconheça seus resultados intangíveis, que são melhorias percebidas como reconhecimento dos colaboradores, uma equipe motivada etc. Essas nem sempre são quantificáveis, mas podem ser igualmente importantes.

Cuide-se!

Coma bem, durma bem e cuide da sua saúde física por meio de exercício, além de tirar um tempo para meditar. Use afirmações positivas e reconheça seus pontos fortes.

Com certeza, essas dicas ajudarão você a identificar quando suas questões internas começam a complicar e passam a minar sua confiança, fazendo com que a terrível síndrome do impostor retome a sua cabeça novamente.

Lembre-se que você é bom e que você é o suficiente. E da próxima vez que alguém elogiar o seu bom trabalho, apenas diga: "muito obrigado!".

Baixe nosso app!

iOS App Store logoAndroid Google Play logo