De um lado, a área de Marketing, assim como outras de suporte ao negócio, sentiu os efeitos de retração da pandemia. Do outro, as operações de Digital foram aceleradas em 2020 por causa da intensificação do comportamento de consumo nos ambientes online e da abertura ou aperfeiçoamento dos e-commerces das empresas, varejo e até mesmo indústrias, que reinventaram seus canais de venda e relacionamento com clientes.

Além da alta do e-commerce, “já estamos sentindo um movimento de retomada para Trade Marketing diante de um novo volume no ponto de venda e para Branding com foco na experiência do cliente”, diz Mariana Bento, Gerente de Varejo e Digital na Michael Page, que indica neste artigo as posições em alta e os desafios para o próximo ano, além do que espera encontrar nos candidatos para os processos seletivos futuros e em andamento.

O que é esperado do profissional para 2021

2021 será o ano para recuperar o que ficou parado. Por isso, o profissional de Marketing será cada vez mais cobrado por resultados de venda. “Hoje em dia, é complicado ter um profissional na equipe que não seja analítico. É um grande requisito para todas as cadeiras. Cada vez mais as empresas querem saber que metodologias esse profissional usa e como mede resultado”, conta Mariana.

É esperado que o profissional de marketing seja mais estratégico do que operacional, que tenha background de marketing digital, direcionado à experiência do cliente com a marca, foco em números e olhar de mensuração. Das soft skills, é alguém com olhar empático com o cliente, colaborativo com espírito de equipe, comunicativo, resiliente, flexível e com alta energia.

Nesse momento em que a tendência é resolver tudo online, o profissional de Digital teve e ainda terá que criar soluções digitais do dia para a noite para migrar operações inteiras para ecommerce, sites, aplicativos e marketplaces. É alguém acostumado a criar planejamentos estratégicos baseados em customer centricity para melhorar a experiência do cliente com os canais da marca, aumentar a taxa de fidelização e conseguir melhores resultados de conversão na jornada de compra.

O profissional de Digital precisa ter ênfase na gestão de pessoas, pois vai liderar times multidisciplinares por projetos seguindo a metodologia Squad, e também será necessário ter um perfil extremamente analítico para tomar decisões baseadas em dados.

Os desafios que permanecem para o próximo ano

Todos os profissionais terão o grande desafio da recuperação. Em Marketing, a área, os processos e as estratégias serão cada vez mais tecnológicos e digitais. Os profissionais deverão atuar com foco em conversão de mídia, visão do cliente e análise das campanhas. Os profissionais de Marketing devem se atualizar para culturas empresariais cada vez mais dinâmicas, com visão holística do negócio, da operação comercial e de P&L. Em Digital, tudo está acontecendo muito rápido e os candidatos estão aquecidos. “Quem fica com o melhor profissional é a empresa com o melhor projeto e pacote de remuneração”, destaca Mariana.

Para quem está desempregado, a recomendação é se concentrar em um plano de ação de onde deseja trabalhar, fazer um mapeamento das potenciais empresas com seu perfil e acionar networking e headhunters do mercado para falar o que está buscando.

Cargos e setores em alta

Marketing

  • Trade marketing com olhar de vendas e foco no CTA, jogo de cintura na operação do PDV foco na estratégia para alavancar resultados.
  • Branding direcionado à experiencia do cliente com a marca

Cargos: Gerente e Diretor de Marketing

Setores em alta: empresas de tecnologia e bens de consumo com visão inovadora de negócio

Digital

  • Customer Experience com foco na jornada do cliente e canais da marca
  • Desenvolvimento de Produtos Digitais, melhoria das features de aplicativos e outros ambientes digitais, abandono de carrinho etc.
  • Growth para crescimento orgânico, via mídia paga, mídia offline etc.

Cargos: Head of Growth, Head of CX, CMO, CPO e Head de Produto

Setores em alta: health care, e-commerce em geral e indústria de bens e consumo

Remuneração e benefícios

Além da proposta salarial competitiva com o mercado e os benefícios usuais, as empresas têm oferecido condições de bônus atrativas por entrega de resultado e participação nas ações. Além disso, o trabalho remoto se manterá. Algumas empresas não têm previsão para retorno presencial, especialmente as de tecnologia. Outras já consideram o modelo híbrido com escritório enxuto e três dias da semana no home office.