Você está aqui

A maioria dos gerentes brasileiros são infelizes no trabalho, saiba o porquê

Consultamos para o Estudo de Remuneração de Alta e Média Gerência 2017 cerca de 3000 profissionais de vários setores e localidades do Brasil. E descobrimos um dado alarmante: 72% dos respondentes pretendem mudar de emprego em até 1 ano, sendo que 37% deles pretende movimentar-se nos próximos 6 meses.
 
Isto significa a troca de liderança de mais de 7 entre 10 gerências no Brasil até o final de 2017, o que implicaria na disrupção de planos e estratégias de empresas dos mais diversos portes e setores em meio a um cenário turbulento e instável que enfrenta nossa economia. Sabemos que a movimentação para cargos mais altos depende de vários fatores e é muitas vezes feita com cautela e de maneira planejada, já que este líder é quem sustenta as ambições da companhia em que trabalha e tem papel fundamental para que elas sejam atingidas.

 

Todavia, o que motiva tamanha insatisfação?

Entre os três principais motivos estão a percepção de que seus líderes e gestores não os inspiram e são mal preparados para assumir seu papel (47%), além de uma busca por remunerações mais atrativas (29%) e empresas que demonstrem maior estabilidade em relação ao mercado em si (29%).
 
Note que estas três razões estão diretamente ligadas ao cenário estratégico da companhia, a quem estes gerentes não só reporta mas também busca confiança, referências e orientação. Sobre esta situação, portanto, a liderança da companhia junto com o departamento de comunicação tem suma importância em comunicar e envolver estes gerentes a ponto de que tenham a percepção de que também fazem parte do rumo e escolhas estratégicas da companhia. O pertencimento ou o que chamam em inglês de ownership, pode minimizar o desgaste entre as partes e produzir maior motivação. Veja mais dicas sobre isto no artigo: “3 pilares para um time produtivo, motivado e fiel”. 
 
Dos profissionais que pretendem mudar de emprego nos próximos meses, 30% está apenas um ano na atual empresa e 28% está mais de 5 anos. Isto significa que não há regras para o desejo de movimentar-se e o trabalho de retenção e manutenção de expectativas deve ser feito tanto para novos entrantes, como para aqueles que já demonstraram sua fidelidade na companhia por terem mais tempo de casa.
 
Para mais detalhes sobre o mercado e qualificações de gerentes do mercado brasileiro, consulte nosso Estudo de Remuneração de Alta e Média Gerência 2017, clicando aqui